Noticías

Depois de quase perder a vida no trânsito, jovem relata experiência para estudantes

Com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a responsabilidade que cada cidadão tem para evitar acidentes de trânsito, o Hospital Universitário Cajuru – instituição 100% SUS e referência estadual em traumatologia – promoveu no começo de maio uma série de atividades para mobilizar o público interno e externo.

Nos dias 2 e 4, estudantes de ensino médio participaram de uma visita guiada na unidade hospitalar. Os jovens visitaram diferentes setores do hospital, participaram de uma roda de conversa sobre segurança no trânsito e conheceram a história da jovem Pabla Ribeiro da Silva, 15 anos, paciente vítima do trânsito.

Internada há mais de 40 dias no Cajuru, a estudante esteve em coma na UTI e agora se recupera na ala pediátrica da instituição. Na noite de 13 de março, Pabla era passageira na moto guiada por um amigo. A última lembrança daquela noite é a batida contra um carro que circulava com as luzes apagadas em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba.

“Os médicos dizem que o meu caso é um milagre. Depois de ser lançada por 30 metros, bati a cabeça, sofri traumatismo craniano, fiquei em coma e tive parada cardíaca. Agora, em pouco mais de um mês, estou prestes a ter alta”, conta a jovem, que também teve fraturas múltiplas no acidente. “Quero aproveitar essa oportunidade para aconselhar outros jovens a usarem capacete corretamente, não dirigirem embriagados, escutarem seus pais e estarem em segurança, renovando a fé de muita gente”, completa.

Após conhecer a história de Pabla, o estudante Guilherme Desan, 17 anos, reconhece a importância da experiência no Cajuru para adotar uma postura correta no trânsito. “Ajuda a gente nesta reta final, quando estamos pensando em tirar a carteira de motorista. Temos de nos conscientizar e nos cuidar. Não podemos brincar com o trânsito. É a nossa vida que está em jogo”, reforça o estudante do 3º ano do Colégio Estadual Hildebrando de Araújo.


Compartilhe!